Bento Gonçalves

Instalação da subseção

O Município de Bento Gonçalves recebeu sua primeira Vara Federal no dia 15 de dezembro de 2000, resultado da Lei nº 9.664/1998 . Implantada pela Resolução TRF4 nº 29/2000, foi instalada no dia 15 de dezembro de 2000. A solenidade foi conduzida pelo Desembargador Federal Fábio Bittencourt da Rosa, Presidente do TRF4, e lavrou a ata do evento o Diretor da Secretaria Administrativa da Seção Judiciária do Rio Grande do Sul, Carlos Dario Lopes Daudt Filho. À época, o Diretor do Foro da JFRS era o Juiz Federal José Paulo Baltazar da Rocha. O primeiro magistrado que respondeu pela jurisdição da Subseção foi o Juiz Federal Marcelo Krás Borges. O ano seguinte foi o ano de implantação do Juizado Especial Criminal Adjunto. Em 2002, foi implantado o Juizado Especial Cível Adjunto e, em 2004, houve a instalação de uma segunda vara: a Vara do Juizado Especial Federal Cível.

Colaboradores

Dentre os colaboradores da subseção ao longo desses anos, citam-se alguns:

Durante esse período de instalação da Subseção, muitos servidores foram remanejados de outras cidades e instituições para a concretização da Justiça Federal em Bento Gonçalves. Destacando alguns nomes, pode-se referir Angela Maria Marin e Geraldo Carraro Puerari (de Caxias do Sul), Roberto Carlos Andreis (de Novo Hamburgo), Sônia Mariza Oliveira Fabrício (de Santo Ângelo), além de Tiaraju Pereira Rodrigues e Luciano Flores de Lima. A prefeitura, em colaboração com o CIEE, cedeu alguns estagiários: Sandro Castagnetti, Mauro Bavanesco e Roberto Cozer. Não menos importantes foram o Juiz Federal Marcelo Krás Borges e o Diretor de Secretaria Marcelo Donini.

uma foto antiga mostra diversas pessoas posicionadas uma ao lado da outra. Na frente delas, tem uma mesa de trabalho de madeira e, ao redor, prateleiras cheia de processos
Foto da equipe da 1ª Vara Federal de Bento Gonçalves, em 2001. No fundo, encontram-se, da esquerda para a direita: Dulce Fátima Balbinot Costa, Sônia Mariza Oliveira Fabricio, Sandro Castagnetti, Vitor José Prescendo, Angela Marin, Lenira Corsetti Gracia, Caciano Fochesatto, Marcelo Machado. Na fileira intermediária, Pâmela, Roberto Carlos Andreis, Gisele Frozi, Roberto Coser, Geraldo Carraro Puerari, Luciano Flores de Lima, Dr. Frederico Valdez Pereira, Vinícius Pinheiro Machado Scheffel e Nilton Alves Verlindo. Na frente, sentados: Jaqueline Rodigheri, Mariana, Maristela Fracalossi, Marcelo Donini e seu filho.

Eventos

Veja abaixo alguns eventos rememorados por membros das equipes que atuam ou atuaram na subseção

Reconhecimento
a foto mostra um homem, de terno, agachado, apontado para o chão que tem um corredor vermelho com estrelas douradas com nomes de pessoas
Reconhecimento

Os servidores receberam diversas homenagens ao longo dos anos, em sinal de valorização de suas atividades cotidianas e prestação de serviços. Alguns desses eventos ganharam destaque, como foram os casos de 2011 e 2019. No primeiro desses anos, houve espumante e muita celebração, ao passo que em 2019 os servidores foram recebidos no evento por uma calçada da fama e tapete vermelho!

Reconhecimento
previous arrow
next arrow

Histórias

Momentos curiosos das equipes da Justiça Federal

Contando com os esforços de todos, a Subseção de Bento Gonçalves foi sede de uma das mais tradicionais equipes dos Jogos da Justiça Federal da 4ª Região (SEMAJU): o time de vôlei Pien de Vin, nascido em 2002, e que ganhou inúmeros títulos de nível amador. A principal característica da equipe sempre foi a união dos colegas, servidores, magistrados e familiares, que se empenharam em participar, promovendo a amizade, a solidariedade e a saúde do esporte.

a imagem de um pedaço de uma página de jornal em que se lê Colegas de Bento vencem campeonato de vôlei e doam prêmio., com foto da equipe.
Recorte de Jornal

Esses anos de dedicação passaram também por percalços graves, como a inundação ocorrida em 26 de dezembro de 2014, já na nova sede. Ela aconteceu devido às fortes chuvas, atingindo principalmente o 2° subsolo do prédio sede da Subseção Judiciária de Bento Gonçalves. A água chegou à altura de aproximadamente 60cm em menos de 10 minutos, alagando o arquivo, molhando mais de 500 caixas de processos, o poço do elevador e o interior da viatura.

Ações Sociais

Veja abaixo a atuação da Subseção na comunidade

A demonstração de constante dedicação foi voltada também para a sociedade. Através do dever em prestar atenção à justiça pública, a Subseção recebeu centenas de imigrantes haitianos interessados em obter informações de teor legal, em especial, dados que se referissem ao acolhimento de imigrantes por parte dos órgãos públicos brasileiros. Nas palavras do servidor Fábio Sonaglio Ducatti, “como a divulgação foi feita de forma simples, não imaginamos que teríamos mais de 150 pessoas presentes na data – demonstrou muito bem que a quantidade de imigrantes nas cidades da região já havia aumentado muito, tornando necessária a adoção de políticas públicas em relação às famílias que haviam chegado à Serra Gaúcha”.

a foto mostra diversas pessoas sentadas em cadeiras
Audiência pública realizada em prol dos migrantes haitianos em 2/8/2014.

Visando o apoio à comunidade, a Subseção participou de eventos de arrecadação para a doação de artigos básicos a entidades responsáveis pelo atendimento a pessoas em situação de carência econômica. Em 16 de junho de 2005, por exemplo, a Subseção entregou donativos à Escola Estadual Imaculada Conceição e aos integrantes da Associação de Recicladores Getúlio Vargas. A campanha de doações envolveu 46 servidores, resultando na arrecadação de 70 cobertores, meia tonelada de alimentos, 170 itens de higiene e limpeza, 156 litros de leite, além de centenas de peças de agasalho.

Sedes

Confira os prédios que foram sede da subseção ao longo de sua história

Sua primeira sede foi instalada na Rua Marechal Floriano, número 85, entre os 7º e 9º andares de um prédio locado no Centro. O aluguel foi custeado pelo município nos primeiros anos, sendo um antigo centro de treinamento do Banco do Brasil. De início, as instalações da Justiça Federal eram bem precárias, sem equipamentos ou mobiliário. Segundo o testemunho do servidor Geraldo Carraro Puerari, a conquista de todas as estruturas necessárias se deu graças à Dra. Maria Luiza Sfoggia Romanga, presidenta da OAB à época, e que cumpriu papel fundamental no estabelecimento da 1ª Vara ao conseguir inúmeras doações e contribuições de terceiros. Ainda segundo Geraldo, “no curso do ano seguinte, a Subseção ingressou no orçamento do TRF junto com as demais Subseções e começou a receber gradativamente os móveis e equipamentos padronizados, em substituição aos doados.”

A atual sede da Justiça Federal em Bento Gonçalves fica na Rua 13 de Maio, nº 310, Centro. Apesar de ser um ponto locado, a construção foi feita especialmente para abrigar a Justiça e atender todas suas demandas em termos de estrutura. A mudança para o novo local foi realizada a partir de outubro de 2013.